Poema de El Maria

Madeline Von Foerster - 3

.

 

Como tu, passarinho,
pensas voar
se tuas asas
foram cortadas?

Passarinho teu canto é belo,

quando ressoa no metal
corta os meus ouvidos.

Quando fores mais passarinho ainda,
me conta historias do tempo de ninho.

Passarinho não voe,
corte os meus ouvidos mais uma vez.
Corte sem dó,
assim como cortaram suas asas,
e o seu ar.

 

.

 


Tela de Madeline von Foerster

De Sandra Santos

UM PITO AOS HOMENS QUE NÃO TE FAZEM VOAR

“no les perdono, bajo ningún pretexto, que no sepan volar”
Oliverio Girondo

 

Sandra Santos

a mim nada importa que um homem ainda use fraldas.
que necessite do seio de sua mãe todo domingo.
perdôo sem esforço a falta e excesso de pelos;
e até mesmo a pressa matinal e o cigarro;
assim como a saliência abdominal.
um homem ainda é bonito na brancura dos cabelos
ou na ausência de uma espinha retilínea.
imperdoável é o homem que não ousa te fazer voar!
não cabe na minha cama um homem que não saiba
explorar sob a saia com a insistência de um passarinho
nos pistilos do hibisco, em busca do néctar.
não cabe na minha cama um homem que não suba
– às alturas dos deuses, nos paraísos de Dante –
e me traga ao cérebro a dopamina de Creonte.