Nina Rizzi e Zila Mamede

Nina Rizzi

Zila Mamede
Zila Mamede

Que Mossoró faça festa para receber a Poesia.
Que Mossoró faça festa para receber Nina Rizzi.

Estive em Mossoró algumas vezes. Passagens que marcaram a minha vida.
Fui para me encontrar com uma menina linda, e namorar a cidade.

Fui a Mossoró com Djalma Marinho. Para fazer comício. Djalma, a alma mais pura, a inteligência mais lúcida da política do Rio Grande do Norte.
Fui com Jorge Amado. Noutra viagem de carro, me deliciando com as histórias deste romancista que inventou mulheres que o Brasil ama: Dona Flor, Tereza Batista e Gabriela.

Bem que gostaria de neste domingo pegar a estrada, e ir para Mossoró. Para receber Nina Rizzi na 7a Feira de Livros.

Que bela oportunidade para conhecer Nina pessoalmente. Ver Nina. Ouvir Nina.
Que Nina recite do poema O Queres este trecho:

“eu vi a foto do poeta recifense
as mãos em sépia, zila sorria
em minhas, cecília

eu os via, eu os lia
eu lhes sorria e era poema de amor derramado
eu era toda rima pobre, tango de gerúndios

amando, gozando, chorando e rindo e partindo
até o vinte’agosto”.

Saudades de Zila Mamede.
Ai, Nina, os teus Quereres também são meus.
Assim sendo, saudades de Zila e Nina, irmãs na Poesia.