Poema do amor eterno de Tânia Marinho

Tânia Marinha poema manuscrito
Eu te amei tão profundamente todos os dias e todas as noites.
O meu amor era tão claro como os dias de verão e tão profundo como as águas do rio que cerca minha cidade.
Eu te amei tanto, que meu amor dava para nós dois.
Tentei, de todas as maneiras, fazer que tu me escutasses.
Minhas palavras se chocavam com o mundo frio do teu silêncio.
Hoje, meu coração é cinzento como as águas do mar nas tardes de inverno.

Seleta de Themis Marinho

Tânia Marinho, 31 de Dezembro de 1937 – 25 de Novembro de 2011

Arilda Tânia Cavalcanti Marinho de Medeiros

Nascida em 31 de dezembro de 1937, em Natal.
Filha de Djalma Aranha Marinho e Celina Cavalcanti Marinho

1960: Nomeada para a Comarca de Parnamirim.
1965: Assumiu as funções do cargo de Sub-Procurador de Justiça, em substituição.
1976: Comarca de Caicó.
1978: 5ª Promotoria de Justiça da Comarca de Natal.
1979: 9º Promotor de Justiça da Comarca de Natal.

(Foto e texto transcrito do Memorial do Ministério Público do Rio Grande do Norte)


Tânia Marinho foi de uma turma de notáveis. De estudantes que ainda hoje representam a inteligência e a cultura do Rio Grande do Norte. Estudantes que fundaram e marcaram a história da Faculdade de Direito de Natal. Lembro os nomes dos poetas Berilo Wanderley, Sanderson Negreiros, jornalista Woden Madruga, escritor Francisco Fausto, com quem se casou.

O gosto pela leitura Tânia Marinho herdou do pai, o deputado Djalma Aranha Marinho.

Recusou ser desembargadora para acompanhar o marido Francisco Fausto Paula de Medeiros, que passou a residir em Brasília como juiz convocado para substituição de ministro no TST; e ministro togado do TST, a partir de novembro de 1989. Exerceu por dois mandatos a presidência da 3a Turma do TST. Presidiu o Tribunal Superior do Trabalho de
12.03.2002 a 12.04.2004.

Francisco Fausto é escritor, e começou sua vida pública ainda estudante como professor de Filosofia da Escola Normal de Natal e jornalista. Escreveu um dos três principais livros de memória da literatura brasileira, Viva Getúlio, As Areias Brancas da Memória. Fausto, que é membro da Academia Norteriograndense de Letras, está imortalizado ao lado de Joaquim Nabuco e Graciliano Ramos.

Fausto dedicou Viva Getúlio, “Elegia do cotidiano. Para Tânia”.

Tânia Marinho também escrevia. Deixou um livro de elegias inédito dedicado ao irmão Márcio.
Nunca desejou publicá-lo. No livro Amigo , biografia do deputado Márcio Marinho, o poeta Augusto Severo Neto transcreveu dois poemas excelentes. Que bem comprovam a rara beleza da poesia de Tânia.

O ADEUS A D. TANIA MARINHO

por Hilneth Correia

Depois de três meses de batalha contra o câncer, faleceu  na manhã desta sexta-feira (25) uma das grandes damas da sociedade natalense: Tania Marinho Medeiros, esposa do ministro aposentado Francisco Fausto de Medeiros.
O velório esta acontecendo na capela principal do Morada da Paz, em Emaús. Após missa de corpo presente, o sepultamento será neste sábado (26), às 10h.
Tania era filha de um dos mais importantes nomes da nossa política , Djalma Marinho , que foi deputado estadual em duas legislaturas, candidato a governador do Rio Grande do Norte em 1960, perdendo a eleição para Aluízio Alves e Monselhor Walfredo Gurgel, e ao Senado em 1974. Eleito deputado federal por sete mandatos, quatro vezes presidente da CCJ – Comissão de Constituição e Justiça e três vezes vice-presidente da Casa.
Ela era mais do que isso, uma mulher forte, de principios e valores raros, era a matriarca da familia e mulher agregadora .
Se realizava com a casa sempre cheia , onde a idade não era fronteira para um bom papo: três geracoes conviviam intimamente sem barreiras . Seis  filhos, netos e um bisneto , ela interagia com todos e, ainda, com os amigos de todos eles.
Católica , frequentava a missa todos os domingos , deixou os filhos Luis Fausto (Lula ) , Frederico (Cuca) , Francisco Fausto (Nino) , Themis , Carla e Djalma .
Tania recebeu o carinho de familiares e amigos até seu último momento , e todos os seus desejos foram atendidos até a hora da partida.
Aos 72 anos partiu mais uma grande dama da nossa sociedade. Arilda Tania Marinho de Medeiros
De Doutor Djalma seu pai , ainda ficam seus irmãos Valério Marinho, Hebe e Celina.

O Rio Grande do Norte de luto

25 de novembro de 2011 às 16:04

Morre Tânia Marinho, mulher do ministro Francisco Fausto

Tânia Marinho recebe o carinho

filha Themis – Foto Facebook

 

Depois de uma longa batalha contra o câncer, morreu na manhã desta sexta-feira (25) uma das grandes damas da sociedade natalense: Tânia Marinho Medeiros, esposa do ministro aposentado Francisco Fausto de Medeiros.

Depois de um longo período, perdeu a batalha contra o câncer.

O velório será na capela principal do Morada da Paz, em Emaús, a partir das 19h.

Após missa de corpo presente, o sepultamento será neste sábado (26), às 10h.

Mais notícias no Twitter da Abelhinha