“Un pecado que clama al cielo y que no tiene perdón. El dinero robado a los pobres”

mx_diario_istmo. México corrupção

El cardenal Norberto Rivera Carrera lamentó que México se encuentre sumido en la “esclavitud del crimen” y añadió que derivado de esa situación “son miles de personas las que mueren en medio de la violencia más demencial y diabólica”.

Al encabezar la misa crismal en el contexto de la Semana Santa, el también arzobispo primado de México dijo que debido a la violencia y la inseguridad que genera el crimen organizado, en el país hay “tantas familias destrozadas, tanto dolor sin consuelo, tanto menosprecio de la dignidad de la persona humana y todo esto a causa de la ambición desmedida de riqueza y de poder”.

El cardenal Norberto Rivera Carrera lamentó que México se encuentre sumido en la “esclavitud del crimen”

El cardenal Norberto Rivera Carrera lamentó que México se encuentre sumido en la “esclavitud del crimen”

Rivera Carrera criticó la existencia de “falsos ídolos que no dan lo que prometen sino que quitan la vida a sus adoradores” y añadió que aunado a todo esto el país sufre otra esclavitud: la corrupción”, la cual calificó como la actitud “más escandalosa de ellas”.

Ante cientos de fieles que colmaron la Catedral Metropolitana esta mañana, el jerarca comentó que “por desgracia ciudadanos de los más diversos sectores parecen olvidar que el dinero que nutre sus excesos ha sido robado a los pobres, por lo que es un pecado que clama al cielo y que no tiene perdón, si no se repara el daño, si no se devuelve el dinero cuyo fin público es aliviar la pobreza, la enfermedad y las necesidades más básicas de miles de personas que no tienen lo mínimo para vivir dignamente”.

Recordó palabras del pontífice Francisco respecto a la corrupción: “el papa Francisco lo ha repetido muchas veces, no es compatible la corrupción con la fe cristiana”.

También se refirió a la persecución religiosa que sufren muchos cristianos actualmente, cuyo único “delito es creer en Jesús”.

 

 

Os quatro nomes e pecados da deusa Bruna Lombardi

 

ELOGIO DO PECADO
por Bruna Lombardi

.

Ela é uma mulher que goza
celestial sublime
isso a torna perigosa
e você não pode nada contra o crime
dela ser uma mulher que goza

você pode persegui-la, ameaçá-la
tachá-la, matá-la se quiser
retalhar seu corpo, deixá-lo exposto
pra servir de exemplo.
É inútil. Ela agora pode resistir
ao mais feroz dos tempos
à ira, ao pior julgamento
repara, ela renasce e brota
nova rosa

Atravessou a história
foi queimada viva, acusada
desceu ao fundo dos infernos
e já não teme nada
retorna inteira, maior, mais larga
absolutamente poderosa.

.

 

mitmesper122385

 

.

SEGUNDA CANÇÃO DE MARIO QUINTANA
por Talis Andrade

.

A ti e ao teu poder invoco ó deusa
Tu podes conceder tudo que eu pedir
Teus passos se encaminhem para mim
Para mim se alarguem teus passos iluminando os caminhos
com sete raios azuis sete raios brancos sete raios vermelhos
Vem ó deusa incorporada em uma de tuas sacerdotisas
Patrícia Romilda Maria Teresa
Vem ó deusa das quatro faces dos quatro nomes terrenos
dos quatro mares das quatro luas das quatro partes do mundo
Vem ó deusa teus passos se encaminhem para mim

 

f_astarte

Quando publiquei o Elogio do Pecado, no Jornalismo de Cordel, Antonio F. Nogueira, que assinava um blogue no portal Sapo, Portugal, comentou:

“A maioria realiza uma leitura totalmente errada deste poema de Bruna Lombardi. Que está, praticamente, em todas as antologias de poesia erótica. Não é nenhum poema maldito. Ou sensual. Escuto um canto que lembra um hino à Astarte, deusa do amor. Sua imagem mais conhecida: nua, quadris largos e mãos em concha abaixo dos seios arredondados. Adorada com diferentes nomes em todas civilizações antigas. Mãe e filha. Esposa e amante. Deusa da fertilidade, da vida e da morte. Astarte permanece representada nas seis deusas gregas”.

deusa_ishtar

Deusa Ishtar, estatueta representativa do século IV a.C.

Ilustrações: Diferentes representações da deusa

Tocaia de Bruna Lombardi

TOCAIA
por Bruna Lombardi

.

Que o amor nos possuísse
no meio de um descampado
num jogo que não tem regra
nem pecado

Numa tortura lenta
com ritual absoluto
que o amor nos possuísse
doce e bruto

Que houvesse fuga e corrida
e grito agudo na boca
Que a dança fosse selvagem
e louca

Com maldade instintiva
guerra de unha e dente
todo impulso desmedido
corpo quente

Depois na hora do cerco
firmes os cinco sentidos
vem o animal e se envolve
atraído

Pra que dure mais o jogo
ora foge ora se entrega
se joga se abre provoca
depois nega

Cúmplice do adversário
de manso se defendendo
vai pouco a pouco à cilada
cedendo

Corpo todo se espalhando
no meio do descampado
na luta que não domina
é dominado

E aí segura a corrente
manseia cavalo brabo
na luta quem não é senhor
é escravo

Chegada a hora da posse
o momento mais violento
novilha presa arqueia
sem movimento

No meio do seu combate
foi afinal possuída
e geme pra essa morte
melhor que a vida

Se enrosca sentindo o gosto
de ter sido capturada
sabendo que foi vencedora
e derrotada

E depois de tudo resta
um cansaço ainda melhor
sorriso dentro do corpo
fora o suor

Que o amor nos possuísse
com sensação de perigo
no meio do descampado
como a dois inimigos.

Alain Chartier, por Edmun Blair Leighton (1903), sendo beijado por Margarida de Escocia

Alain Chartier, por Edmun Blair Leighton (1903), sendo beijado por Margarida de Escocia

 

 

TERCEIRA CANÇÃO DE MARIO QUINTANA
por Talis Andrade

.

Deusa e musa abelha rainha
Abelha que beijou os lábios de Píndaro quando criança
predestinando-lhe a sina de poeta
Abelha que representa Krishna
A abelha azul sobre a fronte de Krishna
Ó deusa com teu mel as ninfas
no cume do Monte Ida alimentaram Zeus
Inebriante mel dos lábios de Margarida da Escócia
Mel concedido ao poeta Alain Chartier
que a bela Margarida encontrou dormindo
o sonho iniciatório das viagens imaginárias
o sonho místico dos visionários
o sonho profético da fala divina
o sonho revelado em versos
A um cortesão que pediu explicação
lembrou a radiosa rainha da França
Não beijei o homem Beijei a boca da qual saíram
e brotaram palavras boas e virtuosas
Ó deusa quem ousaria tanto

 

 

 

Dentro ou fora do casamento as adolescentes sempre fizeram sexo

BRA^SP_DDR mãe jovem

As fêmeas sempre fizeram sexo cedo.

No Brasil, até a Lei do Ventre Livre, as negras deviam engravidar logo depois da primeira menstruação. Para a criança ser vendida. E quanto mais cria, mais dinheiro para o escravocrata. Nas grandes propriedades existia o escravo reprodutor. Um boi de raça para atender a vacaria.

Porque  não existe pecado do lado de baixo do Equador, o mito do Brasil ser uma sociedade de bastardos. Quando os brancos recebiam a visita da Santa Inquisição.

Casper Von Barleus foi quem cunhou, em 1660, ao escrever Rerum per octennium in Brasilien, a expressão “ao sul da linha equinocial não se peca”.  A moral e a virtude são para os povos do norte. A linha do equador separa o vício da virtude.

Ultra aequinoxialem non peccati. Esta frase corria a Europa em seguida aos grandes descobrimentos no século XVI. Um autor do século XVII, o historiador e teólogo holandês Gaspar von Barlaeus, depois de visitar o Brasil, registrou a frase num livro de viagens que escreveu, fazendo o seguinte comentário: “é como se a linha que divide o mundo separasse também a virtude do vício.” Leia mais. In Wikipédia, Richard Parker

“Não existe pecado do lado de baixo do equador” canta Chico Buarque.

Depois da Lei Áurea, a virgindade passou a ser, para as descendentes de escravos, a única riqueza. O dote a oferecer em troca de um casamento que garantisse casa e sustento.

Observa Maria Beatriz N. Silva que os impedimentos eclesiásticos e os altos custos não permitiam que os grupos mais pobres, principalmente escravos, legalizassem suas uniões. O fato é que, até os anos 1980, a historiografia tendeu a considerar que o casamento católico era muito raro e circunscrito às elites. Era o chamado casamento religioso com efeito civil.

Na esclarecedora reportagem de Jocelito Paganelli (capa de hoje do Diário da Região) o título: “Mãe, jovem e solteira”. Sempre foi assim.

“De acordo com números do Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) divulgados ontem, em 2011, o índice de bebês de mães solteiras atingiu a maioria, 52% do total de nascimentos, enquanto o índice dos filhos de mães casadas chegou a 45%.

No ano de 2006 a situação era outra e os filhos de mães solteiras representavam 43% dos nascimentos, índice inferior aos 47% de bebês nascidos de mães casadas. Os números do Seade revelam que os 17.725 bebês nascidos na região, 9.331 são filhos de mães solteiras. Já o número de filhos de mães casadas soma 7.855. Também foram contabilizados as 539 crianças nascidas de mães divorciadas, viúvas e que vivem em união consensual” – a teúda e manteúda.

E acrescenta Paganelli: “As mães solteiras atingem a maioria (72%) no grupo das mulheres menores de 15 anos e até 24 anos de idade”.

O número de jovens mães solteiras tende a aumentar por novas imposições de casar na mesma faixa etária , na mesma religião (igrejas evangélicas), na mesma classe social.

Por que tanta mãe solteira no País das 500 mil prostitutas infantis?

Quando existem doenças sexuais mortais, como foi a sífilis, não justifica usar preservativos para evitar filhos. Eu perguntava para as minhas alunas de jornalismo: por que tomar pílulas quando não se tem namorado?

A aids nunca refreou o sexo casual na classe média, os encontros marcados na internet, via sítios de relacionamentos.

Qualquer menina pobre, que abandonou a escola, sabe, pela televisão e rádio, que existe exame de DNA. Mas, que adianta, se o pai ausente não tem onde cair morto?

Trocaram os contos infantis de Cinderela e da Gata Borralheira por remoçados e embelezados vampiros, e se faz campanha contra as carreiristas. Pobre menina pobre arrivista.

A relação do homem branco “superior” com a negra e com a índia embranqueceu o Brasil.

Ensina Sheila de Castro Faria: “O casamento legal era condição fundamental para a estabilidade econômica, busca de status, ascensão social e obtenção, em muitos casos, de posições administrativas”.

 

O mesmo Diário que publicou o texto de Paganelli informa hoje: A cozinheira D.A.T., 26 anos, foi presa na noite de sexta-feira, dia 12, acusada de abandono de incapazes. Ela deixou os dois filhos, um menino de 11 e uma menina de 8 anos, sozinhos em um apartamento no Jardim Yolanda, em Rio Preto. As crianças ficaram por cerca de três horas e meia sem a mãe e, por meio de denúncia anônima, a Polícia Militar foi acionada. A mãe saiu por volta das 19 horas e só retornou depois das 22h30. De acordo com a polícia, o apartamento estava revirado, com restos de comida azeda em cima do fogão, e as crianças estavam famintas. Quando uma delas sentiu dores no estômago, foram procurar ajuda dos vizinhos. A mãe foi detida assim que retornou à casa, mas foi solta depois de pagar fiança no valor de R$ 1 mil.

E cadê o pai?

A pergunta não é: “você já se masturbou?”. E sim: “quantas vezes por dia, semana ou mês?”

Vi hoje uma reportagem na tv sobre sexo na internet. E as conclusões principais: os sítios de relacionamentos o lugar e (i)meio – não mais os prostíbulos, bares e boates – preferidos para o sexo casual. E automasturbação.

Destaca hoje o Le Monde: La sociologue et sexologue chinoise Pei Yuxin, professeur associée à l’Université Sun Yat-sen de Canton, a décidé de recourir aux réseaux sociaux pour une enquête très sérieuse sur la masturbation (en chinois 自慰, zìwèi, littéralement “se réconforter soi-même”. Il existe également des expressions imagées comme 打飞机, dǎ fēijī,“manoeuvrer l’avion”), mais le sujet, repris par les médias traditionnels, a suscité un certain sensationnalisme.

Sitío chinês

Il faut dire que la méthode est plutôt originale. Plutôt que de lancer une recherche classique avec des témoignages, la scientifique a choisi la forme du concours, qui court jusqu’au 20 avril, avec le soutien de la Fondation Ford, et lancé un appel sur un microblog dédié baptisé “Groupe d’études sur la masturbation”:

imeio chinês flor
Elle appelle ceux qui souhaitent témoigner – “Comprends-tu la masturbation? T’es-tu déjà masturbé? Quels sont tes sentiments et tes avis par rapport à celà? Veux-tu partager ton histoire?” – d’envoyer une vidéo de trois à cinq minutes ou de petits textes ou chansons par courriel. Le meilleur témoignage obtiendra 10 000 yuans (plus de 1 230 euros), le deuxième, troisième et quatrième respectivement 5 000, 3 000 et 1 000 yuans.

Des médias chinois ou un post d’un blog sur le site du South China Morning Post a titré sur le fait que Mme Pei cherchait des “vidéos de masturbation”, ce qui a fait réagir la sociologue:

“Il n’y a rien à faire, les médias utilisent d’abord ‘vidéos de masturbation’ pour un titre avant d’expliquer que ce sont des vidéos dont le sujet de discussion est la masturbation…”

Estudo americano tenta desvendar o hábito da masturbação

infanto masturbação

Dizem que 98% das pessoas se masturbam e os outros 2% mentem e um estudo realizado por sociólogos da Universidade de Chicago tentou desvendar como anda o ato do amor solitário nos Estados Unidos.
O mais interessante do estudo foi a quebra de alguns paradigmas, como masturbação ser uma saída para aqueles sem uma vida sexual ativa. Na realidade, o que foi verificado é que quem não faz sexo a dois não costuma praticar o onanismo. Já aqueles que estão em relacionamentos sexuais mais intensos, têm maior propensão para se masturbar.

Além disso, se sexo é uma ação que combina fatores emocionais e físicos, a falta do sentimento acaba levando o público feminino a se masturbar mais, mesmo que estejam com uma vida sexual plena em termos físicos. A pesquisa também confirmou que o sexo solitário ocorre com maior incidência na população branca do que na negra ou oriental. E, como já era esperado, pessoas criadas em famílias mais conservadoras ou mais religiosas tendem a evitar a masturbação.

Catolicismo: a escola e a família da minha infância

Rainha Cristina da Suécia criticada pelo comportamento masculino.

Rainha Cristina da Suécia criticada pelo comportamento masculino.

Não havia como esconder: menino que toca punheta cria cabelos nas mãos.

Para as meninas o aviso: não balançar as pernas, quando sentada, nem andar de bicicleta.

É uma proibição que vem do banner. Técnica reservada à mulheres até o século XX para montar a cavalo, colocando as duas pernas para o mesmo lado. Não era considerado apropriado andar com uma perna de cada lado.

In Wikipédia: “O hímen pode ser destruído por atividades ou acidentes físicos diversos, como na prática da equitação, ginástica, ou ainda com algum movimento mais bruto”. Quem hoje se preocupa com a virgindade no Brasil? Toda a fúria puritana está voltada à sexualidade do velho, vítima constante do stalking policial.

Para as meninas, o perigo da siririca era a perda do hímen. Para os meninos, um tormento. Poderia causar:

– Esterilidade e impotência
– Ejaculação precoce
– Espinhas no rosto e no corpo
– Crescimento dos seios masculinos
– Crescimento acentuado do pênis
– Redução do desejo sexual
images punheta

Tem uma danação de nomes feios: bronha, bater uma, descascar a banana, cinco contra um, bilhar de bolso, coçar a minhoca, esfregar o zé, maria cinco dedos, descabelar o palhaço, depenar o sabiá, lustrar o cajebre e … (clique)

Cavalgada nomeia posições sexuais de fêmeas e homossexuais passivos.

posicao-com-a-mulher-por-cima-cowgirl-02

A intuição popular motivou várias proibições, como comer carne de porco, pelas religiões do deserto – os árabes (islamismo) e os judeus (judaísmo).

Inocentes passeios de bicicleta podem não ser tão inocentes assim. Ótimos como atividade física e forma de lazer, eles podem ser perigosos para a saúde sexual: estudo da Universidade de Yale indica que o hábito de passar muito tempo sobre o banco da magrela está relacionado a disfunção erétil, no caso dos homens, e menos prazer, no das mulheres.

Masturbação pode matar

Masturbação pode matar
Se você for feito de madeira
by Ah vah

De que são feitos os velhos

compulsão

Em Santa Maria da Feira, Portugal, um grupo de profissionais – enfermeiras, médica, psicóloga – estão disponíveis para responder às tuas dúvidas.

A masturbação não acontece apenas na adolescência, é um comportamento que faz parte da sexualidade humana, ao longo da vida, embora na adolescência, comas alterações hormonais e a descoberta da sexualidade, este possa ser um comportamento mais frequente.

Existem diferentes maneiras das pessoas se masturbarem, porque nem todas as pessoas apreciam os mesmos toques ou as mesmas carícias.

Entrevistado, aos oitenta anos, perguntaram para Picasso sobre sua virilidade. Respondeu: – No dia que não faço sexo, toco uma punheta.

Cura legal para gay

Projeto de bancada evangélica propõe legalizar “cura do homossexualismo” por psicólogos

O paciente deita no divã e pede: não quer mais ser gay. O psicólogo deve ajudá-lo a reverter a orientação sexual? Parlamentares evangélicos dizem que sim e tentam reverter uma resolução do Conselho Federal de Psicologia.

Um projeto de decreto legislativo quer sustar dois artigos instituídos em 1999 pelo órgão. Eles proíbem emitir opiniões públicas ou tratar a homossexualidade como um transtorno.
Segundo o projeto do deputado João Campos (PSDB-GO), líder da Frente Parlamentar Evangélica, o conselho “extrapolou seu poder regulamentar” ao “restringir o trabalho dos profissionais e o direito da pessoa de receber orientação profissional”. Fique por dentro 

A cura gay
O clima é de guerra. De um lado, estão os gays e os Conselhos de Psicologia, em suas vertentes federal e regionais, de outro, os cristãos, mais especificamente o povo evangélico. O tema do embate é (aqui não há como evitar as aspas) “a cura da homossexualidade”.
O certame teve início nos anos 90, quando militantes do movimento gay, em particular a Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), começaram a denunciar aos conselhos os autointitulados psicólogos cristãos, que prometiam curar homossexuais.