O MAR DE OLINDA E O SORVETEIRO

para Karina

Quando minha filha era uma criança de pé
caminhávamos pela praia
Os pequeninos pés na areia macia
as ondas vinham beijar

Ensinei o mar não possui dono é de graça
a gente não precisa trazer dinheiro
Nunca esqueci a resposta
– Pai tem o sorveteiro

Certa vez me surpreendi com a pergunta
– Pai quem é Freud
mamãe vive falando dele
A mãe estudava Psicologia

Os filhos não deviam crescer nunca
a razão dos pais tratá-los como criança
principalmente quando filha única

Poema do amor eterno de Tânia Marinho

Tânia Marinha poema manuscrito
Eu te amei tão profundamente todos os dias e todas as noites.
O meu amor era tão claro como os dias de verão e tão profundo como as águas do rio que cerca minha cidade.
Eu te amei tanto, que meu amor dava para nós dois.
Tentei, de todas as maneiras, fazer que tu me escutasses.
Minhas palavras se chocavam com o mundo frio do teu silêncio.
Hoje, meu coração é cinzento como as águas do mar nas tardes de inverno.

Seleta de Themis Marinho

CANÇÃO
de Cecília Meireles

Pus o meu sonho num navio
e o navio em cima do mar;
– depois, abri o mar com as mãos,
para o meu sonho naufragar

Minhas mãos ainda estão molhadas
do azul das ondas entreabertas,
e a cor que escorre de meus dedos
colore as areias desertas.

O vento vem vindo de longe,
a noite se curva de frio;
debaixo da água vai morrendo
meu sonho, dentro de um navio…

Chorarei quanto for preciso,
para fazer com que o mar cresça,
e o meu navio chegue ao fundo
e o meu sonho desapareça.

Depois, tudo estará perfeito;
praia lisa, águas ordenadas,
meus olhos secos como pedras
e as minhas duas mãos quebradas

 

Cecília

 

 

A CECÍLIA MEIRELES
por Fabio Rocha

Cantos serenados
cruzam etéreos crepúsculos.

Nuvens douradas
pastam perfumes seculares
em seus altos caminhos.

Sonhos naufragados
atravessam espelhos, horizontes,
borbulham baixinho:

A poesia da rosa
é seu espinho.

 

 

 

Da beleza e diferentes cores das areias das praias

O jurisconsulto e deputado federal Djalma Aranha Marinho possuía várias bibliotecas: nas residências de Natal e Brasília, nos escritórios de advocacia em Natal e Rio de Janeiro. Um amante dos livros. Da grandeza do escritor e político Gustavo Krause no Recife. Do romancista e jornalista Moacir Japiassu, paraibano exilado em um sítio no interior do Estado de São Paulo.

Certa vez flagrei Djalma lendo gibis. Estranhei. Curioso que sou, cobrei o gosto. Ele me respondeu: – Leio para descansar a mente. Krause, depois de muito ler, prefere – como se dizia antigamente – prosear com os amigos. Japiassu, escondido nas brenhas, distante de tudo, depois de fechar os livros, vai para o computador caçar curiosidades, ou trocar imeios com imagens deste vasto mundo.

PRAIAS SINGULARES

Dele recebo: “Repasso. Recebi do considerado José Romualdo Quintão, grande jornalista, escritor e maior artista plástico do Brasil”.​ É um post de Felipe Brandão no R7 Tv:

Vamos à praia? Aposto que a primeira coisa que você imaginou foi aquele raio de sol atingindo uma areia branca/amarelada que divide espaço com a imensidão do mar, certo?

Isso não é exatamente o que acontece com as praias que você verá aqui. Esqueça todo o padrão com o qual você está acostumado.
Confira algumas praias incomuns encontradas pelo mundo:

1 – Praia de Vidro, Califórnia

praia do vidro, califórnia

 

A praia da areia de vidro se formou depois que o lixo despejado por anos, foi batido e misturado na areia pelas ondas, transformando-o numa espécie de areia de vidro!

A praia da areia de vidro se formou depois que o lixo despejado por anos, foi batido e misturado
na areia pelas ondas, transformando-o numa espécie de areia de vidro!

2 – “Hidden Beach” (Praia Escondida), Ilhas Marietas, México

Praia escondida, méxico

Os rumores dizem que esta praia foi formada após o governo mexicano utilizar as ilhas, então desabitadas, para práticas bélicas, em 1900.

Os rumores dizem que esta praia foi formada após o governo mexicano utilizar as ilhas,
então desabitadas, para práticas bélicas, em 1900.

3 – Praia nas Maldivas que mais parece um céu estrelado

praia das malvinas

Coberta por milhões de fitoplânctons (phytoplanktons) bioluminescentes. Esses organismos microscópicos brilham de forma semelhante aos vaga-lumes e tendem a emitir luz como mecanismo de defesa, criando essa incrível imagem surreal.

Coberta por milhões de fitoplânctons (phytoplanktons) bioluminescentes.
Esses organismos microscópicos brilham de forma semelhante aos vaga-lumes e
tendem a emitir luz como mecanismo de defesa, criando essa incrível imagem surreal.

4 – A Praia das Catedrais, Ribadeo, Espanha

Esses arcos foram formados pelo contato com a água durante milhares de anos.

Esses arcos foram formados pelo contato com a água durante milhares de anos.

5 – Praia de Areia Rosa, Bahamas

5 - praia da areias das rosas 1

A terna areia rosada das Bahamas é pigmentada por restos de corais, fragmentados pela arrebentação das ondas.

A terna areia rosada das Bahamas é pigmentada por restos de corais,
fragmentados pela arrebentação das ondas.

6 – Praia Maho, São Martinho

6 - prais sao martinho

A cada avião, uma dose de adrenalina!

A cada avião, uma dose de adrenalina!

7 – Jokulsarlon, Islândia

7 – Jokulsarlon, Islândia

Aqui temos um belo contraste da areia negra com pedaços brancos de gelo.

Aqui temos um belo contraste da areia negra com pedaços brancos de gelo.

8 – Moeraki Boulders (Ovos de dragões), Koekohe Beach, Nova Zelândia

8 – Moeraki Boulders (Ovos de dragões), Koekohe Beach, Nova Zelândia

8 – Moeraki Boulders (Ovos de dragões), Koekohe Beach, Nova Zelândia  2

Esses “ovos” são, na verdade, bolas de rochas sedimentares, mais duras do que a terra sedimentar formada em volta.

Esses “ovos” são, na verdade, bolas de rochas sedimentares,
mais duras do que a terra sedimentar formada em volta.

9 – Praia Papakolea Green Sand, Havaí

9 – Praia Papakolea Green Sand, Havaí

A areia verde nesta praia é causada pelo mineral olivina, que é formado pela lava que esfria no mar.

A areia verde nesta praia é causada pelo mineral olivina,
que é formado pela lava que esfria no mar.

10 – Calçada dos Gigantes, Irlanda

10 – Calçada dos Gigantes, Irlanda

A Calçada dos Gigantes foi formada há 50/60 milhões de anos, quando lavas basálticas subiram à superfície e se resfriaram, formando essas rachaduras e as grandes colunas.

A Calçada dos Gigantes foi formada há 50/60 milhões de anos, quando lavas basálticas
subiram à superfície e se resfriaram, formando essas rachaduras e as grandes colunas.

11 – Punaluu Black Sand Beach, Havaí

11 – Punaluu Black Sand Beach, Havaí

11 – Punaluu Black Sand Beach, Havaí

11 – Punaluu Black Sand Beach, Havaí

12 – Red Sand Beach, Rábida, Galápagos

12 – Red Sand Beach, Rábida, Galápagos

A areia vermelha na Rábida foi formada devido à oxidação dos depósitos de lava ricos em ferro, embora possa também ser devido a sedimentos de corais.

A areia vermelha na Rábida foi formada devido à oxidação dos depósitos de lava
ricos em ferro, embora possa também ser devido a sedimentos de corais.

13 – Pfeiffer Beach, Califórnia

13 – Pfeiffer Beach, Califórnia

O roxo da areia nesta praia é formado quando granadas de manganês das colinas ao redor são corroídas pelo mar.

O roxo da areia nesta praia é formado quando granadas de manganês
das colinas ao redor são corroídas pelo mar.

14 – Vik Beach, Islândia

A Islândia é um país com uma grande quantidade de atividade vulcânica, por isso as praias pretas são tão comuns por lá.

A Islândia é um país com uma grande quantidade de atividade vulcânica,
por isso as praias pretas são tão comuns por lá.

15 – Cave Beach, Algarve, Portugal

A costa de Algarve é constituída por calcário, que é facilmente desgastado, o que leva à formação dessas impressionantes cavernas.

A costa de Algarve é constituída por calcário, que é facilmente desgastado,
o que leva à formação dessas impressionantes cavernas.

As fotografias mais impressionantes de 2014 de National Geographic

Ganadora de Mérito. "Maquillaje divino” por Mahesh Balasubramanian. Tomada durante el festival de Mayana Soora Thiruvizha, que tiene lugar cada mes de marzo en el pequeño pueblo de Kaveripattinam, el día después de Mahashivarathiri (la gran noche de Shiva). El festival está dedicado a Angalamman, una deidad guardiana feroz adorada ampliamente en el sur de la India

Ganadora de Mérito. “Maquillaje divino” por Mahesh Balasubramanian. Tomada durante el festival de Mayana Soora Thiruvizha, que tiene lugar cada mes de marzo en el pequeño pueblo de Kaveripattinam, el día después de Mahashivarathiri (la gran noche de Shiva). El festival está dedicado a Angalamman, una deidad guardiana feroz adorada ampliamente en el sur de la India

Primer Premio –”El Día de la Independencia ” de Marko Korošec. Esta fotografía fue tomada cerca de Julesburg, Colorado, el 28 de mayo de 2013

Primer Premio –”El Día de la Independencia ” de Marko Korošec. Esta fotografía fue tomada cerca de Julesburg, Colorado, el 28 de mayo de 2013

Ganadora del segundo lugar – “Primera vez” de Agnieszka Traczewska.Mea Shearim, ultraortodoxo del distrito de Jerusalén. Recién casados, Aarón y Rivkeh después de la ceremonia de la boda van a permanecer juntos por primera vez, solos. Su matrimonio fue arreglado por las familias

Ganadora del segundo lugar – “Primera vez” de Agnieszka Traczewska.Mea Shearim, ultraortodoxo del distrito de Jerusalén. Recién casados, Aarón y Rivkeh después de la ceremonia de la boda van a permanecer juntos por primera vez, solos. Su matrimonio fue arreglado por las familias

Ganadora del tercer lugar – ” Buzo en Magic Kingdom ” de Marc Henauer. El Lago Verde (Grüner See) se encuentra Tragöss , Austria . En la primavera , el deshielo eleva el nivel del lago de unos 10 metros . Este fenómeno dura sólo unas pocas semanas, que cubre las rutas de senderismo, praderas y árboles

Ganadora del tercer lugar – ” Buzo en Magic Kingdom ” de Marc Henauer. El Lago Verde (Grüner See) se encuentra Tragöss , Austria . En la primavera , el deshielo eleva el nivel del lago de unos 10 metros . Este fenómeno dura sólo unas pocas semanas, que cubre las rutas de senderismo, praderas y árboles

Mérito – ” Un merecido descanso en el Sahara ” por Evan Cole

Mérito – ” Un merecido descanso en el Sahara ” por Evan Cole

IMérito – ” Fuente de Luz ” por Marcelo Castro

IMérito – ” Fuente de Luz ” por Marcelo Castro

Dilma: O sertão vai virar mar. Marina: O mar vai virar sertão

MarinaDiscursa

Marina Silva, contrariando estudos científicos, promete que “o mar vai secar”. Quando deverá subir, até o final deste século, 2,3 metros.

Escreve Josias de Souza: “Horas antes da divulgação do Datafolha e do Ibope que atestaram a continuidade do movimento de desintegração do seu índice de intenção de votos, Marina Silva reuniu representantes dos partidos de sua coligação. Conforme já noticiado aqui, ela fez um discurso impregnado de indignação.

O pronunciamento foi adornado com um guizo retórico que eletrificou a plateia. Um dos presentes identificou no comentário final de sua candidata um quê de messianismo. Para certificar-se, ao chegar em casa, o correligionário de Marina colocou para rodar o áudio do discurso, que ele gravara no celular. Eis a frase que lhe soara mal:

‘Meus amigos, vamos à luta, vamos à vitória, vamos mostrar que hoje, aqui, tem que se ver relâmpago de caracol, os nevoeiros pararem, dar eclipse no Sol, as águas do mar secarem e eu pescar a baleia com anzol.’ Seguiu-se um coro de inspiração petista: ‘Marina, guerreira da pátria brasileira…”

2,3 metros de elevação do nível do mar

A cada aumento de 1 ºC na temperatura do planeta, o nível do mar poder subir 2,3 metros e permanecer elevado por séculos, de acordo com um novo estudo divulgado nesta segunda-feira pelo Instituto Potsdam de Pesquisa sobre Impacto no Clima, da Alemanha.

De acordo com Anders Levermann, um dos autores da pesquisa: “Antes havia alguma incerteza e as pessoas não sabiam quanto (seria o aquecimento). Agora, nós estamos dizendo, considerando tudo o que sabemos, que temos uma sólida estimativa de 2,3 metros de elevação do mar para cada grau de aquecimento”.

Quais serão os impactos sobre o nosso imenso litoral com mais de oito mil quilômetros de praias?

Escreve André Trigueiro: “O mais completo estudo já feito no Brasil sobre os impactos da elevação do nível do mar revela que 40% das nossas praias são vulneráveis. Manguezais, dunas, áreas de baixada e cidades densamente povoadas próximas de estuários como Rio de Janeiro e Recife oferecem menos resistência ao mar.

Setenta e um pesquisadores assinam o relatório feito no país em 2006. O estudo detalha os impactos previstos em 16 estados.

‘O Brasil tem vulnerabilidade ao longo de todo o litoral, de forma pontual’, alerta Dieter Muhe, coordenador do estudo.

Já existe uma recomendação do governo federal de que toda nova construção em área urbana deve ficar a uma distância mínima de 50 metros da praia, exatamente do ponto onde termina a areia. Nas regiões desocupadas, a distância mínima deve ser de 200 metros.

Para Muhe, o planejamento urbano precisa levar em conta o risco que vem do mar. ‘A prefeitura pode treinar sua equipe e definir um plano de ocupação. Isso não é nenhuma dificuldade maior, é uma decisão política. Depende do prefeito, essencialmente. Mas também da pressão das organizações não-governamentais, da sociedade, no sentido de tomar consciência, acho que já está aparecendo’, explica o professor titular da UFRJ”.

 

O Projeto São Francisco

rf 0

sf 1

O Projeto de Integração do Rio São Francisco  é garantir a segurança hídrica para mais de 390 municípios no Nordeste Setentrional, onde a estiagem ocorre frequentemente.

A região Nordeste possui 28% da população brasileira e apenas 3% da disponibilidade de água, o que provoca grande irregularidade na distribuição dos recursos hídricos, já que o rio São Francisco apresenta 70% de toda a oferta regional.

As bacias beneficiadas pela água do rio São Francisco serão: Brígida, Terra Nova, Pajeú, Moxotó e bacias do Agreste, em Pernambuco; Jaguaribe e Metropolitanas, no Ceará; Apodi e Piranhas-Açu, no Rio Grande do Norte; Paraíba e Piranhas, na Paraíba. Essas bacias têm uma oferta hídrica per capita bem inferior à considerada como ideal pela Organização das Nações Unidas (ONU), que é de 1.500 m3/hab/ano. A disponibilidade no Nordeste Setentrional por habitante ao ano é de 450 m3, em média.

Este empreendimento, além de recuperar 23 açudes, vai construir outros 27 reservatórios, que funcionarão como pulmões de água para os sistemas de abastecimento do agreste, fornecendo 6 m³ por segundo.

A obra beneficiará uma população estimada de 12 milhões de habitantes, em 390 municípios nos Estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte, além de gerar emprego e promover a inclusão social.

O empreendimento garantirá o abastecimento de água desde grandes centros urbanos da região (Fortaleza, Juazeiro do Norte, Crato, Mossoró, Campina Grande, Caruaru) até centenas de pequenas e médias cidades inseridas no semiárido e de áreas do interior do Nordeste, priorizando a política de desenvolvimento regional sustentável.

 

Histórica peleja de cantadores

Estátua do poeta Inácio, em Catingueira, Paraíba

Estátua do poeta Inácio, em Catingueira, Paraíba

Marina Silva, com erros, sem revelar a autoria, cita versos de Romano do Teixeira, na primeira peleja com Inácio da Cantigueira, quando Patos, na Paraíba, era ainda uma vila, em 1870:

Hoje aqui há de se ver

relâmpago de caracol

os nevoeiros pararem

e eclipsar-se o sol

secar a água do mar

e pescar baleia de anzol

 

Romano, possivelmente, se inspirou na profecia de Antônio Conselheiro, ou outros santos nordestinos da doutrina do milenarismo.

Antônio Conselheiro

Antônio Conselheiro

 

A PALAVRA DE FOGO

por Talis Andrade

 

No remoinho dos ventos
levantando a poeira
do vermelhado chão
em um perdido povoado

a alucinante aparição
de um homem
envergando a veste
dos penitentes

a aparição de um homem
que andou léguas e léguas
por caminhos de pedras
e vilarejos distantes

a pregar uma estranha
e deslumbrante visão
o sertão vai virar mar
o mar vai virar sertão

O remoinho dos ventos
apagou os rastros do profeta
o remoinho dos ventos
levou as secas palavras
pelos caminhos secos dos rios
o remoinho dos ventos
espalhou a palavra de fogo
pelos vagos do deserto

 

Antonio Conselheiro morreu na Guerra de Canudos. Seu corpo foi desenterrado, pelo Exército, para ser fotografado. E a cabeça cortada, depois de exibida por várias cidades, terminou em museu em São Salvador, Bahia

Antonio Conselheiro morreu na Guerra de Canudos, em 1897. Seu corpo foi desenterrado, pelo Exército da República, para ser fotografado. E a cabeça cortada, depois exibida por várias cidades, e levada para ser examinada por Nina Rodrigues, na Faculdade de Medicina de São Salvador, Bahia. Em 1905, um incêndio destrói a cabeça de Antônio Maciel, conhecido pelos nomes de Antônio dos Mares, Bom Jesus e Antônio Conselheiro. 

Cinco poemas do espírito-santense Geir Campos

geirca1

 

SAFRA

Como um viticultor ocioso come

em pleno outono, uma por uma, as uvas

do cacho que ele viu nascer, pesar,

sob os olhos do sol e o próprio olhar;

e em que, mais demorando o paladar

na espera aberta entre o prazer e a fome,

já reconhece o gosto bom das chuvas

lavando os fornos do verão distante;

e, como uma saudade só, o sabor

da terra presa às mãos grossas de suor

— assim viver a vida, instante a instante.

 

HAICAI

Vento da manhã

varre as folhas pelo chão

do dia que nasce.

Olhos de afogado:

são de ver coisas terríveis

no fundo do mar.

TEMA SEM VARIAÇÃO

Sequer apago as passadas
deste meu vagar sozinho,
sozinho em tantas estradas:
triturador de caminhos,
move-me um remoinho
de frescas águas passadas.

 

RUAS

Longos rios de roupa e carne humana,
onde a emoção flutua vagamente
ancorada em rotina e preconceito.

Os edifícios formam como um cais
eternamente à espera de navios,
e os peixes todos se debatem presos
a incógnitos anzóis que ninguém puxa:

águas vivas correndo para a morte.

 

 

 

Neste sábado Olinda festeja Vindos do Mar

Joseany Oliveira

Joseany Oliveira

Performances, recitais e cânticos marcarão o lançamento do livro Vindos do Mar, de Joseany de Oliveira, neste sábado 31 de maio, às 19 horas, na Biblioteca Pública de Olinda, na casa de número 100 da Avenida da Liberdade, no bairro do Carmo.

É um romance que tem como cenário as praias e ruas antigas de Olinda. E como personagem principal uma sereia, um ser mitológico, parte mulher e parte peixe (ou pássaro, segundo vários escritores e poetas antigos).

As sereias eram tão lindas e cantavam com tanta doçura que atraíam os tripulantes dos navios e jangadas que passavam por Olinda para os barcos colidirem com os arrecifes e afundarem.

 

capa livro vindos do mar

No romance de Joseany – que será filmado -, a sereia se apaixona por um pescador.

 

 

A olindense Joseany de Oliveira Ferreira gosta de ler e escrever  desde criança. Aos 11 anos de idade escreveu o seu primeiro livro de contos, “Uma grande aventura”. Desde então não parou mais de escrever. Em 2009, formou-se em Letras pela FUNESO e, no ano seguinte, iniciou a pós-graduação em Práticas Pedagógicas Aplicadas à Língua Portuguesa.

Possui 38 trabalhos escritos, inclusive um livro de poemas.

Joseany, pela beleza e talento, nasceu iluminada pelas musas e graças. Além da literatura, vem obtendo sucesso nas artes cênicas e na música.

Em diferentes desenhos e anotações, Joseany foi imaginando e criando sua personagem, que tem muito dela no amor ao mar e cantares.

sereia desenho 1

desenho de sereia 2desenho de sereias 3

Trecho do romance: “Na verdade, a minha vida inteira foi repleta de acontecimentos estranhos… E durante esse período, eu pude descobrir que eu não estava sozinha. Nunca estive.”
Diz Joseany: “Esta é uma obra fictícia, mas qualquer semelhança com a vida real, NÃO é mera coincidência”.

vindos do mar propaganda

vindos do mar penúltima foto

 

autógrafo

O lançamento de Vindos do Mar acontecerá no salão nobre da Biblioteca Municipal de Olinda. Vá pegar seu autógrafo.

 

 

Sábado em Olinda você tem um encontro com Joseany de Oliveira

Joseany de Oliveira

Joseany de Oliveira

Joseany de Oliveira no próximo dia 31, domingo, às 19 horas, na Biblioteca Pública de Olinda, autografará o romance Vindos do Mar.

capa vindos do mar 2

Trecho do romance: “Na verdade, a minha vida inteira foi repleta de acontecimentos estranhos… E durante esse período, eu pude descobrir que eu não estava sozinha. Nunca estive.”

Diz Joseany: “Esta é uma obra fictícia, mas qualquer semelhança com a vida real, NÃO é mera coincidência”.

Teaser do livro:

Joseany, por Douglas Alcantara

Joseany, por Douglas Alcantara

texto página

Quando a lua beija o mar
vejo tudo tão irreal
fecho os olhos, mas posso crer
que eu já estive aqui

Lembro de um amor
de uma canção
que ficou marcada em mim,
no coração

Será que é um sonho
ou será real
será que eu sou,
deste mar

Será que um luar
tão lindo assim
me diz que as ondas,
fazem parte de mim

Tudo que eu sonhei pra mim
estava aqui
e sempre ouvi o mar a me chamar

Apaixonada pelo mar e por Olinda, Joseany de Oliveira fez questão de lançar seu livro na biblioteca da cidade Patrimônio da Humanidade.

 

trailer

A Biblioteca Pública de Olinda, localizada na casa de número 100 da Avenida da Liberdade, no bairro do Carmo, tem 179 anos.

Foi em 1830 que o então imperador Dom Pedro I publicou o decreto que estabelece uma biblioteca pública na cidade. Foi a primeira biblioteca do Estado e a quinta a ser estabelecida no Brasil.

biblioteca olinda

 

O lançamento de Vindos do Mar acontecerá no salão nobre.

O livro será transformado em filme, com lançamento previsto para este ano. Não é comum um autor pernambucano ter sua obra levada ao cinema.