O deserto inundável do Brasil

por Jovi Esteve/ El País

 

Os Lençóis Maranhenses, no nordeste brasileiro. / ED VIGGIANI

Os Lençóis Maranhenses, no nordeste brasileiro. / ED VIGGIANI

 

 

Há muitos lugares na Terra que são tão fascinantes quanto desconhecidos. Um deles é o ‘deserto inundável do Brasil’, considerado pelo canal National Geographic um dos locais mais exóticos do planeta, já que é o deserto onde mais chove no mundo. Essa bela paisagem fica no nordeste do Brasil, no litoral do Maranhão, e ali é possível visitar o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, que, visto dos ares, parece um lençol branco, já que esse deserto brasileiro é formado por areias brancas devido às grandes quantidades de partículas fósseis que ali se encontram. É tão espetacular que existem até roteiros turísticos para apreciar essa joia da Natureza. O que torna esse deserto único é seu regime de chuvas, que vai de janeiro até setembro. De outubro até o fim do ano é a estação seca, quando o calor evapora as águas.

O segredo de sua beleza reside nesse regime de precipitações que pode chegar a acumular entre 1650 e 1750 l/m2 (300 vezes mais do que o Saara). A temporada úmida transforma os 155.000 hectares que formam esse areal atípico em um lugar totalmente insólito, que se enche de infinitas lagoas de água retida em meio às dunas desérticas.

Os melhores meses para visitá-las são de junho a setembro, que é quando estão cheias de água. Essas lagoas apresentam uma cor esverdeada devido a certos microrganismos presentes na areia branca, que conferem um contraste de cor realmente único. Peixes, crustáceos, mariscos e tartarugas aparecem de maneira surpreendente em uma explosão de vida que parece inexplicável, para depois, no tempo de seca, voltarem a desaparecer, recuperando assim o aspecto típico de deserto árido.

 

 

Salto de Itiquira. Um manancial de belezas no coração do Brasil

Catedral de Formosa

Catedral de Formosa

Com 170 anos de história, Formosa, distante 75 km de Brasília, é detentora de algumas das maiores belezas naturais de Goiás.
Há um número grande de cachoeiras no município. Nenhuma é tão exuberante como o Salto do Itiquira, com seus 168 metros de altura. É considerada uma das mais altas da América Latina e a oitava maior do Brasil. Está a apenas 34 km do Centro da cidade, com acesso pavimentado.
salto floresta
Crique na foto para ampliar

Crique na foto para ampliar

Itiquira0
salto de itiquira2
salto de itiquira
A queda d´água está dentro de uma área protegida: o Parque Municipal de Itiquira. Forma-se, em sua base, um poço, porém, não é permitido o banho, pois a força da queda d´água é muito forte. Logo abaixo, no rio, há outros poços com pequenas cachoeiras, onde é possível o banho. Depois do salto, o rio forma uma sequência de cachoeiras, corredeiras e poços, cobertos por uma densa floresta.
Possui ainda várias nascentes de água mineral e, fora do parque, um clube, restaurante, bares, lanchonetes, camping, piscinas de água corrente, hotel e chalés. A entrada no parque é cobrada. É extremamente comum a prática do rapel na região, em razão da altura existente no local.
Admirar a queda d´água é maravilhoso e se o tempo estiver de sol, forma-se um gigantesco arco-íris em volta da cachoeira.
salto itiquira arco iris
As trilhas ecológicas tornam os passeios turísticos mais emocionantes, onde é possível contemplar as belezas da natureza, as piscinas naturais e o pôr-do-sol.
LAGOA FEIA
De feia a lagoa só tem o nome. É um paradoxo. É de uma beleza estonteante. Localizada dentro do perímetro urbano de Formosa, a Lagoa Feia fica às margens da BR-020, que liga Brasília a Fortaleza.
Com 6 km de extensão e 300 metros de largura, a lagoa é uma das mais frequentadas do município. Ideal para natação, passeios de lancha, jet ski e pedalinho. Há bares e quiosques em uma de suas bordas, favorecendo o ponto de encontro e diversão dos turistas e da população local. Considerada o principal cartão postal de Formosa, a Lagoa Feia pode, em alguns pontos, chegar a 10m de profundidade.
lagoa feia
GRUTA DAS ANDORINHAS
Formosa abriga outros presentes da Mãe Natureza, como o Lajedo, que forma grandes piscinas naturais; a Gruta das Andorinhas, com aproximadamente 250 metros de profundidade; Buraco das Araras com 100 metros de profundidade e o Rio Bandeirinha, que forma várias cachoeiras.
gruta das andorinhas

Anderson Alcântara

adorinhas2A Gruta das Andorinhas, conhecida também como Buraco das andorinhas, tem esse nome pela quantidade de andorinhas que vivem e procriam no local.

adorinhas3

adorinhas4