Invenção de Eurídice

Havia os cabelos de Eurídice incendiando a praia
E os homens com suas redes esperando

Orfandades arrastadas sobre a areia
era assim que vinham os peixes
era assim que as palavras vinham,
sem ar,
com olhos vitrificados

Havia os cabelos de Eurídice soltos
como velames
cortando os ventos
semeando bichos que se alastravam

Eram quase mãos, os cabelos de Eurídice,
Tentando agarrar alguma coisa
Buscando alcançar uma alegria, um êxtase,
Uma dor que fosse
qualquer coisa quebrada,
algum resto, um destroço

ou algas e conchas dentro das ondas