É HORA DO POVO PENSAR

por Talis Andrade

livro pássaro

Ora poesia lírica
ora poesia épica
do Grande Rio
do Sul

Ora um canto suave
ora um canto áspero
– flor e espinho

Que lhe fere o coração
ver os filhos da rua
saber que existem meninas
que ficam nuas por um pedaço de pão

Ora Sandra ora
aos Santos ora
doutro poeta a oração

Oh! bendito o que semeia
livros à mão cheia
e manda o povo pensar

e manda o povo pensar

Que as crianças conheçam outras crianças

Os pais precisam levar os filhos para as marchas dos indignados.

Nas escolas, os professores ministrem aulas de civismo, de brasilidade.

Que as crianças aprendam a história das nossas lutas libertárias, reverenciem nossos heróis, nossos mártires.

Conheçam nossa cultura, nossos costumes.

Estudem as causas e os efeitos do êxodo do campo, a brutalidade de nossas ditaduras, os massacres, a escravidão. Principalmente a vida dos sem terra, dos sem teto, da metade da população que tem um rendimento de 375 reais. Da maioria dos trabalhadores que recebem o salário mínimo do mínimo. Dos miseráveis pensionistas do INSS. As filas do SUS. As moradias.

Contatar outras crianças: as filhas das ruas, as  que nasceram e moram nos presídios, as que trabalham com autorizações herodianas de juízes, as que são vítimas do tráfico humano, do tráfico de sexo.

Principalmente as 500 mil crianças que vendem o corpo por um pedaço de pão.

Não precisam exagerar. Que tal este filme