Poeta Djalma Tavares, um arlequim bêbado

EM BUSCA DO SILÊNCIO
por Djalma Tavares

.

Busco o silêncio no vazio
Por este amor tânico e louco,
Como o bailarino busca inutilmente
Música, espaço, movimento…
Música,
Luz,
Espaço…

Em caso destes o silêncio é frio!
Tem a frieza dos sarcófagos,
Tem a pureza das estátuas.

_ndice_de_Biograf_as_Picasso_Arlequ_n_sentado nu

UM ANJO BÊBADO
por Talis Andrade

.

Atravessando a enluarada
ponte Príncipe Nassau
um arlequim
A música dos suaves guizos
repercute como sinos de vento
na solidão da madrugada

O arlequim
anjo arcanjo dos bêbados
e suicidas
O arlequim
visagem alada
de Djalma Tavares

picasso-arlequin-acodado2

Ilustrações: Arlequins de Picasso

.

A bela e esquecida poesia de Djalma Tavares

POEMA A UM BUSTO
de Djalma Tavares

Dele só a cabeça talhada na lousa fria,
O silêncio grande da noite,
E mil estrelas acesas na amplidão anilada
Apontando a cabeça que não é mais sua..
De que serve aquela imagem parada,
Aquela expressão de liberdade incontida,
Se ele jamais aspirou ser estátua?
De que serve este sentido de eternidade
Quando, na verdade, só queria ser VIDA?!
Dele só a cabeça talhada na lousa fria,
Algumas rosas rubras num tufo de relva orvalhada
E aquele casal que se ama horizontalmente
Como também ele amou…

 

pintura-a-oleo-arlequim- Edson Carra

 

UM ANJO BÊBADO
por Talis Andrade

Atravessando a enluarada
ponte Príncipe Nassau
um arlequim
A música dos suaves guizos
repercute como sinos de vento
na solidão da madrugada

O arlequim
anjo arcanjo dos bêbados
e suicidas
O arlequim
visagem alada
de Djalma Tavares

 

Ilustração Edson Carra,
pintura a óleo sobre papel cartão texturizado