Independência ou morte


por Rafael Rocha

O meu país é outra república de bananas
nele a verdade vai pra baixo do tapete
deputados e senadores são sacanas
mas, realmente, eles têm grande topete
tudo porque vem dos seus eleitores
que escolhem sem olhar rosto no espelho
os ignorantes senhoras e senhores
como se cada eleito fosse um fedelho
filho da mãe e do pai e da velha putaria
e depois choram e arrancam os cabelos
devido à própria falta de sabedoria.

O meu Brasil é uma casa de meretrício
onde se goza do norte/nordeste até ao sul.
Os governados adoram um estrupício
e se deliciam quando vão tomar no cu.
O meu país é uma república de safados
criada pelos portugas d’além mar
com uma cruz cristã de zumbis desesperados
professores da velha arte de roubar
e que sempre (triste sina) marcam dias
que ao tentarmos torná-los em alegrias
servem agora só para lamentar.

O meu país é uma terra de escravos
que aplaudem todo dia seus senhores.
A casa grande hoje é “casa dos bravos”
e a senzala o “covil dos malfeitores”.
O meu Brasil não é país de homens sérios.
É a piada do eternamente universal
onde até os alienígenas de momentos
zombam das leis e dos grandes mandamentos
e se ajoelham para os deuses do dinheiro
por terem parte nesse grande chiqueiro
Judiciário, Legislativo e Senatorial.

Do livro “Poemas Escolhidos”

Comentários a: "BRASIL Poema do Chiqueiro" (2)

  1. […] Fonte: BRASIL Poema do Chiqueiro – andradetalis […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: