Independência ou morte

O MAR DE OLINDA E O SORVETEIRO


para Karina

Quando minha filha era uma criança de pé
caminhávamos pela praia
Os pequeninos pés na areia macia
as ondas vinham beijar

Ensinei o mar não possui dono é de graça
a gente não precisa trazer dinheiro
Nunca esqueci a resposta
– Pai tem o sorveteiro

Certa vez me surpreendi com a pergunta
– Pai quem é Freud
mamãe vive falando dele
A mãe estudava Psicologia

Os filhos não deviam crescer nunca
a razão dos pais tratá-los como criança
principalmente quando filha única

Anúncios

Comentários a: "O MAR DE OLINDA E O SORVETEIRO" (1)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: