Independência ou morte

DILÚVIO DE VERSOS


Talis Andrade

por Pedro J. Bondaczuk

A poesia, embora seja, no meu entender, o mais nobre dos gêneros literários, padece, de uns tempos para cá,  de um grande, diria enorme, problema: a crescente e crônica falta de leitores e, por conseqüência, de editores. Poetas de primeiríssima grandeza têm dificuldades cada vez maiores de publicar suas obras. As editoras argumentam que, a menos que se trate, por exemplo, de um Carlos Drummond de Andrade, para citar apenas um dos mais consagrados autores nacionais, seus livros não vendem. Encalham nas prateleiras das livrarias e dão prejuízos. Trata-se, porém, de imenso equívoco. Encalhes existem em todos os gêneros e não se devem à qualidade das obras. As causas são outras, e muitas.

Reclama-se, por exemplo, da falta de renovação dos bons poetas no cenário nacional. Como renovar, porém, se eles encontram tamanha má-vontade por parte das editoras (e de editores dos meios de comunicação)? Como…

View original post mais 1.070 palavras

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: