Independência ou morte


QUANDO SE DESEJA UM FILHO DE JUDÁ

Chagall

Sempre desejou ultrapassar
os lugares traçados desde a infância
Seguir além dos vigilantes olhares
os familiares olhares que delimitavam
o tempo os espaços
Sempre desejou possuir a autoconfiança
a magia a sabedoria
das prostitutas na cama

Sempre desejou uma outra vida
mas tudo se enfuna em areias
quando não se exige as prendas
Tudo se enfuna em areias e espumas
quando não se exibe de Judá as prendas

.

LIAÇÃO

Nunca tentes ver
a face do amor
a angustiosa face

Ver é transpor
os estorvos da carne

a lama pegajosa

.

CONJUNCTIO

Nunca perguntes
pelo amor
Entrega teu corpo
cega
intensamente

Que a força úmida
se junte
à força áurea

eternamente

.

ADIVINHAÇÃO

Ai Maria
que a cigana viu
Invisíveis fios
nos enredam a alma
Invisíveis fios
nos enredam o corpo

Ai Maria
que a cigana viu

.

ESTIGMA

Maria Maria
da Conceição
como desgravar
teu nome
da palma
da minha mão

.

DESLEMBRANÇA

Maria Maria
Maria José
Maria das Dores
Maria dos Prazeres
Maria de Nazaré

No meio de tantas Marias
já não sei
quem você é

.

O ESPELHO PARTIDO

Quebrei o espelho
em mil pedaços
Cada estilhaço
uma face minha

Quebrei o espelho
que você me via
Rasguei os retratos
de nossas viagens
pelos paraísos
que lhe convinha

.

NECROPSIA

Por estranha reversão
o desamor afeia
tudo que foi amado
tudo que foi belo
no passado

.

A CONTA DOS OITO

A libido obcecada
pelo buraco
transforma

um corpo igual
a outros corpos
com oito buracos
oito desejos

saciados

.

DESENCANTO

Este fastio este desconforto
em ver a fêmea nua dormindo
na nossa cama o sexo exposto

Este despudor de quem perde
o mistério de ser a eterna musa
que o poeta venerou em versos

A vida este abuso este desacato
a tudo que é belo este asco
do cheiro costumeiro de sexo
que impregna o quarto

.

SONO DOS JUSTOS

Entregue ao sono
esquecida de que é
uma simples visita
a fêmea se apossa
de toda a cama
como se tivesse
afinal encontrado
o abrigo que todo
animal procura
resguardada e livre
de todos os perigos

.

Ilustração: Tamar grávida de Judá, por Marc Chagall

.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: