Em portos de desamor não se louvam as chegadas


[TRADUÇÕES DO MEDO]

amor violão mulher

por Elane Tomich

Olha, bem sei o segredo
das traduções do medo.
em qualquer canção e letra

O olho do amor que me espreita
tem uma relação estreita
com minha entrega e, decerto
nunca sei bem querer certo

O meu ombro ampara assombros
que alimentam meu espanto.
Já segurei muito escombro
em barras de despedidas
onde corpos ancorados
acenavam para as idas
que em portos de desamor
não se louvam as chegadas

De gente assim tão doída
mutilada e alquebrada
em histórias de saída
choravam em qualquer cor
Era um arco-íris de dor

O meu erro é de nascença
acerto em toda carência
não importa o cerne, a cadência
e planto em meu coração
cactos de amor deserto
suspenso entre o céu e o chão

Olha, bem sei o segredo
de qualquer canção e letra
em traduções do medo

One thought on “Em portos de desamor não se louvam as chegadas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s